Leituras Indicadas Por Eduardo Nassar:

+Artigos Científicos

Exame OSCAR

Programa de rastreamento de anomalias cromossômicas fetais no primeiro trimestre da gravidez em uma única visita de uma hora à Clínica.

Programa de rastreamento de anomalias cromossômicas fetais no primeiro trimestre da gravidez em uma única visita de uma hora à Clínica.

O exame OSCAR vem da sigla para One Stop Clinic for Assessment of Risk, e significa basicamente um programa de triagem pré-natal para a síndrome de down introdizida pela Fetal Medicine Foundation (Localizada na Inglaterra). Esse programa de rastreio é realizado durante 11 e 13 semanas + 6 dias de gstação e consiste na medida da translucência nucal através de ultrassonografia, Medição do nível sérico materno da proteína plasmática A (PPAP-A) e da Beta gonadotrofina coriônica humana (beta-HCG Livre). Consiste em um teste não invasivo e seguro tanto para a mãe quanto para o bebê e consegue detectar cerca de 90% dos down positivo.

OBJETIVO:

Avaliar a introdução em um programa multidisciplinar de uma única visita a clínica para fazer o rastreamento de anomalias cromossômicas fetais no primeiro trimestre da gestação, por uma combinação da bioquímica do sangue materno e o ultra-somentre 11-13+6 semanas que fornecem um risco de anomalias cromossomicas dentro de uma hora em uma única visita a clínica



Saiba Mais

O exame avalia a possibilidade de o feto ter uma alteração genética, como a Síndrome de Down, por meio da avaliação da anatomia do bebê e da composição bioquímica do sangue da mãe. O teste pode evitar a necessidade de fazer a amniocentese, um exame invasivo em que uma agulha precisa ser introduzida no útero para coletar o líquido amniótico, implicando risco de aborto.

Quando fazer: entre 11ª e 14ª semana, de preferência com 12 semanas.

Leia Mais



Desenvolvimento WSB